Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Apps para que te quero

Um blog sobre Apps, que dá a conhecer serviços que existem, o seu modo de funcionamento, as vantagens e melhorias que se podem fazer.

Apps para que te quero

Um blog sobre Apps, que dá a conhecer serviços que existem, o seu modo de funcionamento, as vantagens e melhorias que se podem fazer.

29
Jun16

Dicas para quem quer adquirir um novo smartphone


Teresa Noronha

smartphones-2016.jpg

 (Imagem retirada da internet)

 

Comprar um smartphone é um processo que requer um pouco de pesquisa. Embora possamos chegar a uma loja e escolher um modelo que nos seja aconselhado, existem mesmo assim probabilidades de estarmos a adqurir um smartphone que não consiga suprir as nossas necessidades. Da mesma forma, a compra de um smartphone topo de gama pode ser também um mau investimento, já que podemos não estar a utilizar todas as suas capacidades tanto ao nivel de hardware como do sistema operativo. Em alguns casos, ter menos recursos é a escolha mais acertada e que melhor combina com o nosso orçamento.


Deixo-vos alguns conselhos práticos a ter em consideração antes de comprar um smartphone. Estes conselhos deverão ser encarados como uma ferramenta auxiliar e não como regras rígidas. Afinal o que mais importa é possuir um smartphone que supra as nossas necessidades.

 

1. Operadora Móvel
Antes de escolher qual smartphone pretendendemos comprar, devemos escolher qual a operadora queo  vai servir. Se por acaso já tem um contrato com alguma operadora, saiba que pode ter descontos na compra de um smartphone fazendo com que a compra do smartphone possa custar menos. Se o plano for um pré-pago, pesquise ainda assim o preço das ligações dos planos economicamente mais favoráveis. Algumas operadoras fazem promoções com smartphones de fabricantes com as quais têm parcerias e por isso apresentam equipamentos com valores de mercado mais apelativos.

 

2. Sistema Operativo
O sistema operativo é a peça de software que nos permite interagir com o smartphone. Não existem sistemas operativos melhores ou piores, mas sim com oferta de funcionalidades diferentes e com pontos fortes e outros em a melhorar. A pergunta que se coloca é de facto “Qual é o melhor sistema operativo para mim?”.


Tanto o iOS quanto o Android e o Windows Phone possuem interfaces muito acessíveis e quegeralmente não trazem dificuldades na sua utilização. Recomendo uma ida até uma loja para navegar um pouco em diferentes smartphones com diferentes sistemas operativos e verificar qual se adapta melhor a si.


O iOS presente no iPhone, é estável e possui um grande número de aplicações. É um sistema operativo muito simples e prático não existindo portanto muitas opções de personalização. Já o Android permite uma maior personalização e, como cada fabricante e operadora podem incluir modificações na interface e nas aplicações, é comum encontrar Androids “diferentes” dentro da mesma versão do sistema operativo. No caso do sistema da Google, o número de aplicações gratuitos é maior.


O Windows Phone é o sistema operativo com menos consumidores até ao momento, mas tem uma utilização tão simples quanto os seus concorrentes. O sistema possuiu até ao moemento menos aplicações em relação aos iOS e ao Android. A personalização deste interface ainda não é fácil de conseguir. O seu ponto forte é a integração direta com o Windows, sistema mais utilizado em PCs, por isso e se for importante esta funcionalidade para si, é uma hipótese a considerar.

 

3. Evite a compra de smartphones em risco de desactualização
Geralmente pretendemos que o smartphone tenha alguma longevidade. Atualmente os fabricantes produzem smartphones para terem uma vida útil entre 2 a 3 anos. Depois desse período, o hardware pode ficar desatualizado e o sistema operativo pode deixar de receber atualizações. Nesse sentido, há que ter atenção à versão do sistema operativo que está presente no aparelho, sendo que será prudente pesquisar antes, se suporta atualizações. Com esta informação, podemos somar mais 2 a 3 anos anos à data de lançamento da última versão que o aparelho suporta. O resultado não é exato, mas ficamos com uma ideia aproximada até quando a vida útil do smartphone pode garantir uma utilização sem muitos problemas, sobretudo de performance (sem que as aplicações se arrastem).

 

4. O que esperar do smartphone?
Nem todos temos condições para comprar o melhor smartphone do mercado sendo que a maioria das pessoas não precisa de um smartphone que custe mais 200€ a 300€. Geralmente tende-se a pensar que quanto mais caro for melhor ele é, mas de facto não é bem assim. Portanto antes de escolher um smartphone, temos de descobrir primeiro o que esperamos dele. Vamos usá-lo para videojogos de alta performance ou apps simples e gratuitas? Vamos usar muitos recursos do smartphone, como por exemplo aceder a muitas apps em simultâneo, acesso constante à internet, streaming de música, máquina fotográfica e jogos ou apenas vamos, basicamente, fazer e receber chamadas e mandar mensagens de texto?


Se precisarmos penas de recursos, não existe justificação para comprar um aparelho caro que neste caso terá a mesma utilidade que um modelo mais mais modesto. Por outro lado, economizar alguns euros antes e comprar um smartphone que não o satisfaça pode levar a uma sensação de instisfação, resultando na troca prematura do smartphone.

 

5. Design e tamanho do ecrã

A indústria de smartphones esforça-se dia após dia para colocar no mercado smartphones cada vez mais finos. Na prática não há muita diferença entre possuirmos um modelo com uma espessura de 6,2 milímetros ou 6,3 milímetros. Por isso, por mais que peso e espessura sejam parâmetros a serem levados em consideração, não deverão ser eles os fatores determinantes para a sua compra.


Já o tamanho do ecrã tem se tornado uma característica importante, em especial devido à diversidade existente no mercado. É possível encontrar modelos ecrans que variam entre 3,5 polegadas até quase 6 polegadas. O que pode parecer demasiado grande para muitos utilizadores conseguirem colocar o smartphone no bolso, mas não suficientes para quem utiliza frequentemente para tirar fotografias em eventos. O ideal é escolher aquele que melhor se adapta às suas mãos e ao seu dia a dia.


Sabemos que o design de um produto é capaz de potenciar o seu valor. A Apple, por exemplo, afirma que boa parte do valor do iPhone se deve aos investimentos em pesquisa para se chegar ao formato ideal para o consumidor. Podemos até escolher o produto pelo design, mas convêm aliar um formato de qualidade a um hardware compatível. Um smartphone bonito e fino não é necessariamente bom ou ideal para o seu manuseio.

 

Estas são as minhas dicas, espero que ajude a quem esteja a pensar adquirir um novo equipamento. Regra de ouro: perceba bem quais as principais razões da utilização do smartphone.